PEREGRINAÇÃO DE NHÁ CHICA: PATRIMÔNIO IMATERIAL DE SÃO LOURENÇO





O Registro

O Registro da Peregrinação de Nhá Chica como um bem cultural imaterial do município de São Lourenço/MG atende ao pedido encaminhado pela Diretoria de Cultura ao Conselho Municipal do Patrimônio Cultural de São Lourenço/MG. Tal pedido reconhece essa caminhada como um bem tradicional perpetuado ao sul de Minas Gerais desde 1999, bem como sua especificidade, já que, para além do contexto turístico, diferentes fatores atuam em sua elaboração, conjugando as diversas faces da experiência do sagrado e da fé.

Patrimônio Cultural

o Patrimônio nos remete uma herança que vem em uma linha de tempo passada de geração e geração, e o Cultural se refere a cultura, os modos de fazer, de viver, de criar e os lugares que recebem essas manifestações artísticas. Patrimônio Cultural pensa-se em herança de quem, pra quem e porquê. A história foi um elemento legitimador desse conceito que temos de nação, de identidade, pois vem buscando em fatos históricos legitimados na sua continuidade e também nas apropriações das manifestações artísticas que é a maior forma de expressão da identidade de um povo.

Pensar no Patrimônio Cultural na esfera das políticas públicas nos remete a duas questões essenciais onde a primeira é o marco legal, pois qualquer política pública se constitui na existência de um marco legal que a crie e que regulamente seu funcionamento. Especificamente sobre o Patrimônio Cultural temos artigo 216 da Constituição de 1988, já o decreto nº 25 de 1937 no qual foi realizado a criação do IFAM e instituído o tombamento como forma de proteção legal do patrimônio legal. Além do decreto nº 3551 de 04 de agosto de 2000 que instituiu a criação do Programa Nacional do Patrimônio Imaterial e o Registro como instrumento legal de proteção.

A patrimonialização é instituída como uma seleção do patrimônio cultural, e isso prevê uma a escolha que normalmente causa um questionamento junto da sociedade de como essa seleção é realizada. É feito uma pesquisa na comunidade para ter referências culturais e para conhecer os detentores da expressão cultural, se é do interesse manter tal expressão viva. Especificamente sobre o Patrimônio Imaterial, é necessário que as pessoas desejem patrominialiar essa expressão cultural para que isso seja realizado e forma legítima diante a sociedade. Dentro dessa patrimonialização é feito um trabalho narrativo, discursivo que são os dossiês de tombamento ou de registro.

Patrimônios de São Lourenço

Em São Lourenço-MG até 2016 haviam 6 patrimônios reconhecidos: 4 tombados materiais, 1 material móvel e 1 registro de patrimônio imaterial. Em 2018 foram realizados 5 tombamentos: Praça João Lage, Aeroporto, Fonte Vichi, Igreja Matriz e o Conjunto Paisagístico do bairro Estação. Além de 4 registros: Sociedade Musical Antônio de Lorenzo, Folias de Reis, Viola Caipira e Peregrinação de Nhá Chica.

REALIZAÇÃO